Da Redação

A Contratado, que fechou parceria com Mulheres Ágeis para divulgação de dados exclusivos, é uma plataforma de recrutamento especializada em profissionais de alto potencial de tecnologia e negócios. As áreas de atuação incluem marketing, business intelligence, data science, design UX/UI, desenvolvimento, comercial e gestão.

Abaixo, seis passos que a plataforma já usa em seus processos de seleção, que servem de exemplo para empresas de qualquer área e que podem virar o jogo da desigualdade de gênero no ambiente de trabalho:

1. Eliminar qualquer tipo de viés no processo de recrutamento

Tirar foto e nome dos candidatos dos currículos é uma maneira dos recrutadores e gestores se preocuparem apenas com a formação, capacidade e méritos demonstradas.

2. Estabelecer salários iguais para cargos correspondentes

Devia ser regra, mas não é. Se as tarefas executadas são as mesmas, assim como o nível de responsabilidades e comprometimentos, não existe motivo plausível para mulheres ganharem menos que os homens ao ocuparem cargos iguais.

3. Estabelecer processos para igualdade de gênero. Definir métricas e acompanhar resultados

Ações dentro das empresas que promovam a conscientização sobre o respeito às mulheres, em diferentes situações, permite um ambiente de trabalho mais saudável. Uma vez que essas ações são implementadas, porém, é importante acompanhar os resultados para mostrar que fazem efeito e até para alguma alteração que seja necessária.

4. Aumentar a quantidade de mulheres em cargos de liderança

Quanto mais exemplos tiverem para ver onde podem chegar, mais as mulheres acreditarão em si mesmas e arriscarão vôos mais altos. Para isso, as empresas devem promovê-las a cargos de liderança, inclusive dando suporte para que equilibrem questões profissionais e pessoais, como a maternidade.

5. Estar alerta para funcionários e práticas machistas dentro do ambiente de trabalho

Eliminar toda e qualquer forma de desrespeito e comportamentos no ambiente de trabalho que leve as mulheres a se sentirem intimidadas ou constrangidas é essencial para que elas se sintam tranquilas e desempenhem bem suas funções profissionais.

6. Posicionar-se interna e externamente sobre o assunto

Apoiar, incentivar e patrocinar iniciativas que promovem igualdade de gênero. Exemplos: HeforShe, Programaria, Ela Líder, Impulso Beta, Girls on the Road, Empodera Marta, Girls Who Code, Rails Girls, Upwit e claro, Mulheres Ágeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *