Por Renata Leal

Neste fim de semana, fui a Jaguariúna, no interior de São Paulo, comemorar o aniversário da Bia, minha prima de 7 anos. E eu queria dar a ela algum presente que despertasse o raciocínio, a descoberta de algo novo… Lá fui eu para a loja de brinquedos no shopping, ainda sem uma ideia concreta do que comprar. Pensei que o um jogo poderia ser o que eu buscava. Onde estavam? Bem longe das bonecas, mas… ao lado dos carrinhos! Confesso que no primeiro momento fiquei brava. Por que raios os jogos ficam na parte de meninos da loja??? Se os jogos são tanto para meninas quanto para meninos, não deveriam estar em um espaço neutro? Mas ok, deixo essa discussão para outro texto.

Fiquei feliz ao encontrar um jogo que ensina a criança a lidar com o dinheiro do mês, enfrentando os percalços do dia a dia. Educação financeira para uma menina de 7 anos. Nada mal, não? Ganha o jogo quem consegue chegar ao final com mais dinheiro. Ontem ainda não tivemos tempo de brincar, porque afinal era dia de festa. Mas a Bia e eu já combinamos que faremos isso no nosso próximo encontro.

Falar de dinheiro para crianças é um passo e tanto para termos adultos mais conscientes sobre finanças no futuro. Neste primeiro dia da 6ª. Semana Nacional de Educação Financeira, que vai de hoje (20) a 26 de maio, um ótimo destaque vai para a série de três vídeos da Turma da Mônica sobre educação financeira, em uma parceria entre a Mauricio de Sousa Produções e o banco Sicredi. No primeiro, Mônica e Magali aprendem a lidar melhor com a mesada. No segundo, Cebolinha e Cascão aprendem o que é um orçamento familiar e como as crianças podem participar das discussões sobre o tema em casa. No terceiro, Mônica vai com a mãe fazer uma compra e entende o que são pagamentos à vista, juros e parcelas. Cada vídeo tem cerca de 1 minuto e meio. Os episódios estão disponíveis no YouTube. Vale muito a pena mostrar para as crianças, indicar para as amigas e os amigos com filhos pequenos.

Comece a falar sobre finanças com as crianças desde cedo – tanto com os meninos quanto com as meninas. Infelizmente, pesquisas apontam que as meninas recebem menos informações sobre finanças, mesadas menores e não são incentivadas a cuidar do próprio dinheiro – essa defasagem financeira que começa na infância só piora ao longo da vida.

Leia mais:

As mulheres estão ficando mais ricas – e vão investir mais

Os brasileiros estão poupando mais – e isso é bom, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *