Amalia Sina

Uma das realidades da vida profissional é que executamos melhor nosso pleno potencial quando descobrimos bem cedo nossos talentos. E o que facilita aplicarmos esses dons é encontrar nosso propósito de vida. Nem todos nós buscamos as mesmas realizações e nem sempre o foco é o trabalho.

Precisamos nos sentir competentes para desempenhar melhor nossas atividades. Um segredo é buscar fazer o que gostamos de verdade e, assim, florescer onde fomos plantadas. Desempenhar vários papéis no dia a dia é passaporte certo para receber pressão da sociedade. Por isso, não ceda a tudo e não busque a perfeição. Isso não significa fazer apenas uma atividade de cada vez.

Ainda assim, fica claro observar que a motivação vem de dentro e a inspiração vem de fora. Ou seja, não se pode esperar que alguém provoque dentro de nós a vontade de alcançar maiores patamares de realização. Dependemos do resultado e do impacto que causamos às pessoas e ao ambiente em que atuamos. Tudo fica mais claro quando traçamos um plano inicial, ainda que mais adiante seja necessário ajustar a rota. Se não definirmos o caminho a ser perseguido e o objetivo que temos, como saberemos que chegamos lá?

Muitas pessoas se perdem quando definem metas quase impossíveis ou ainda distantes de sua verdadeira vocação. Escolhem de forma precipitada, ou até imatura, sua entrada no mercado de trabalho ou o segmento para empreender. Com esse perfil de entendimento, é difícil realizar grandes feitos e ainda se sentir realizada. Até porque é um grande privilégio, e até, uma benção, conseguir escolher desde o início o que nos realiza e faz bater forte nosso coração todos os dias.

Nada será sempre como queremos ou imaginamos. Mas quando somos competentes naquilo que executamos, costumamos aceitar com mais facilidade os fracassos típicos de quem arrisca. Podemos afirmar que fazer o nosso melhor é mais importante do que tentar ser perfeita em cada ação de nossa trajetória. Fica implícito que colocar todas as cartas em um só número ou todos os ovos numa mesma cesta pode ser extremamente arriscado. Devemos, na medida do possível, empreender e apostar em vários segmentos ao mesmo tempo já que uma pessoa sempre tem vários talentos. Por exemplo, pode ser que seja capaz de escrever livros e ao mesmo tempo dar aulas; pode atuar bem em finanças enquanto cria workshops para quem precisa administrar seu patrimônio, e daí por diante.

Pode parecer complicado e exigir grande esforço. Porém, à medida que exploramos nossas habilidades, tudo fica mais fluido e simples de implementar. Um grande erro que ocorre na vida da maioria das pessoas é investir em uma ou poucas áreas e demonstrar interesse basicamente no que proporciona conforto na hora de executar. O correto, ou o melhor a ser feito, é não depender de apenas uma atividade para ganhar a vida e ser feliz.

Dessa forma, não corremos o risco de perder um grande projeto e lamentar não ter outro para continuar uma vida plena, cheia de realizações e certa estabilidade financeira. Não que busquemos realização apenas representada por resultados financeiros, mas não se pode desprezar a importância desse fator. Não há dúvidas de que quando realizamos com afinco o que somos competentes, o resultado financeiro é consequência. Dá trabalho? Sim. Ter várias atividades ocorrendo ao mesmo tempo exige força, disposição e algumas horas a mais de dedicação. Porém, o esforço vale a pena!

Para saber mais:
www.amaliasina.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *