Por Renata Leal

Quando a gente fala em finanças pessoais, orçamento familiar, nunca deixa de lado a recomendação de que é preciso guardar uma parte dos ganhos para investir. Parece ladainha de quem está ligado ao mundo das finanças, mas poupar é essencial. Especialmente quando nos lembramos de que a expectativa de vida das mulheres está aumentando e a redução nas entradas de dinheiro – seja com salário mesmo, com benefícios da previdência pública ou com outros recursos próprios – tende a diminuir significativamente ao longo dos anos.

Neste mês de maio, tive a oportunidade de participar do evento anual da gestora de recursos Verde Asset Management, comandada pelo Luis Stuhlberger, uma das referências do mercado de investimentos. Saí do evento com a cabeça fervilhando e um dos pontos que me chamou a atenção na palestra do Stuhlberger foi um gráfico sobre a poupança das famílias.

No ano 2000, a média de poupança estava em torno de 9%. Foi caindo conforme a economia melhorou e o consumo recebeu inúmeros estímulos. Tivemos tempos de isenção de impostos para eletrodomésticos (linha branca), carros. Chegamos a cerca de 5,5% de média de poupança entre 2006 e 2008. Ao longo dos anos seguintes, com a piora da nossa economia, as famílias aumentaram a poupança – a ponto de agora estarmos perto de 11% do total da renda.

O que significa tudo isso? O brasileiro finalmente aprendeu que poupar é importante? Mais ou menos. Na prática, significa mais que estamos cautelosos em relação à economia, principalmente nesse (ainda) início de governo, com uma taxa de desemprego alta, dólar subindo, PIB negativo no primeiro trimestre e perspectiva de outro ano estagnado. Conforme a economia melhorar – e eu realmente torço por isso, porque não podemos continuar nesse buraco – a população deve voltar a consumir e essa poupança momentânea deve abrir espaço para a compra de novos produtos e serviços. Mas, quem sabe as pessoas não tomam gosto por um pouco mais de investimento e mudam de comportamento, hein? Tomara que este seja sim o primeiro passo de muitas famílias para guardar dinheiro.

Leia mais:

Educação financeira começa na infância – para meninas e meninos

As mulheres estão ficando mais ricas – e vão investir mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *